Peça Clarice, Virgínia e Catarina

Imagem

Baseada nos contos “À Procura de uma Dignidade” e “A Imitação da Rosa”, ambos de Clarice Lispector, a peça se passa na cobertura de um prédio no vale do Anhangabaú e, para discutir o papel da mulher na sociedade, evidencia o contraste entre a metrópole e a vida doméstica.

Casa de Cultura da Mulher – CIM

Até o dia 6 de dezembro, todas as quintas e sextas-feiras, às 19 horas.

Rua Coronel Xavier de Toledo, 210 República – Centro.

Telefone: (11) 3151-3660.

Ingresso: R$ 10,00.

Fonte: http://guia1.folha.com.br/guia/teatro/drama/1880347/clarice_virginia_e_catarina?genre=Drama

Anúncios

Direitos das mulheres: a ilusão da igualdade

Atualmente se tem a consciência da necessidade dos direitos das mulheres serem respeitados e, mais do que isso, assegurados pelo Estado. No Brasil,o exemplo mais conhecido é  a existência da lei 11.340, mais conhecida como Lei Maria da Penha, que prevê punições mais severas à agressões feitas a mulheres, sejam essas agressões físicas ou até mesmo verbais e psicológicas.
Não há como negar que ocorreram vários avanços durante a história que permitiram que as mulheres pudessem viver melhor e mais livremente, como por exemplo, a concessão do direito ao voto e o acesso à anticoncepcionais, porém ainda hoje se podem perceber  traços de todo uma ideologia extremamente machista enraizados na sociedade e em seus costumes.

UN_Women_Horizontal_English_Blue_TransparentBackgroundEm 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas criou a UN Women, uma entidade especial que trata de assuntos de igualdade de gênero e a qualificação das mulheres. Com esse intuito, a Organização promove diversas campanhas a fim de divulgar a causa e expor a emergência do debate acerca dos direitos das mulheres atualmente. Afinal, temos ou não os mesmos direitos que os homens? O mundo nos vê como pessoas fortes e independentes ou ainda como o “sexo frágil”?
A nova campanha da organização é surpreendente e preocupante ao mesmo tempo. Ela retrata pesquisas REAIS feitas no Google por usuários da internet no dia 09 de março deste ano. Pesquisas que provam como o machismo ainda predomina na atualidade, reproduzindo estereótipos e minimizando a importância da mulher na sociedade.

 serem disciplinadas

Mulheres precisam:
ser colocadas em seus lugares;
ser controladas;
ser disciplinadas

A sociedade, diferentemente do que muitos acreditam, não é igual, e essas pesquisas apenas confirmam a necessidade urgente de se continuar discutindo sobre o direito das mulheres pelo mundo.

Mulheres deveriam:  ficarem em casa serem escravas ficarem na cozinha não falarem na igreja

Mulheres deveriam:
ficar em casa;
ser escravas;
ficar na cozinha;
não falar na igreja

Assista o vídeo de divulgação:

 

 

 

 

 

Grupo de estudos sobre feminismo na UFABC

Imagem

Com iniciativa de alunos de graduação da Universidade Federal do ABC (UFABC), o grupo de estudos sobre o feminismo se propõe a explorar, em uma abordagem mais aprofundada, a história e a literatura da luta feminista através dos anos.

Serão 4 encontros neste ano, que acontecerão do dia 28 de novembro ao dia 19 de dezembro, toda quinta-feira, na sala 204 do Bloco Alfa I, na UFABC câmpus São Bernardo do Campo, das 15h às 16h30. O grupo é aberto ao público.

Feira das Diversidades

No dia 10/11/13  ocorreu a feira das diversidades, no campus da UFABC de São Bernardo do Campo, contamos com as mais variadas atrações e estavam todas maravilhosas, indo desde  uma deliciosa feira vegana, passando pelo Centro de Referência do Idoso (artesanato e demais trabalhos customizados), agendas culturais, instrumentos musicais artesanais, artesanatos com palha e fibra de bananeira, oficinas diversas até show de palhaços!Marcamos presença com nosso clube de trocas, que propõe a descapitalização dos objetos e a troca de saberes, realizamos varias trocas, foi um sucesso.

É de conhecimento histórico a condição desfavorável que certos grupos sociais ainda enfrentam para ser ouvidos, respeitados e ter seus direitos civis, políticos, sociais e humanos assegurados na e pela sociedade.

Por isso, o intuito deste evento foi focalizar e celebrar a existência desses grupos, de modo a valorizar suas diversidades e trazer suas demandas ao conhecimento do público, abrindo espaço para o debate e para a apresentação de seus trabalhos de educação e conscientização.

IMG00358 IMG00360 IMG00361 IMG00362 IMG00363 IMG00364 IMG00365 IMG00366 IMG00370 IMG00373 IMG00377 IMG00378

Oficina Escrita Criativa

Imagem

Nesta quinta-feira, dia 14 de novembro, começa a Oficina Escrita criativa, que vai até dia 19 de dezembro, todas as quintas-feiras, das 14 horas às 16 horas, no Espaço de Vivência do Bloco Beta. A oficina faz parte do Projeto de Extensão Diversidades em Performances e tem como objetivo criar um ambiente acolhedor para estimular as pessoas a se expressarem através da escrita, porque todo mundo tem uma história para contar, com exercícios práticos de “brincar com as palavras”, em três eixos: descrição, narração e poética. Ao final do curso será emitido certificado de horas para os participantes. A oficina é gratuita e aberta ao público, é só chegar, participar e se divertir!

Oficina Escrita Criativa

Data: De 14 de novembro a 19 de dezembro, todas as quintas-feiras.

Horário: das 14 horas às 16 horas.

Local: Universidade Federal do ABC (UFABC) câmpus São Bernardo do Campo, Espaço de Vivência do Bloco Beta.

Endereço: Rua Arcturus, 03 – Jardim Antares – CEP: 09606-070 (Próximo ao supermercado Carrefour Vergueiro e ao Ginásio Poliesportivo Adib Moyses Dib).

Mais informações no blog: http://oficinaescritacriativaufabc.wordpress.com/

Exposição Emancipação, Inclusão e Exclusão

Imagem

Até o dia 29 de novembro fica em cartaz a exposição “Emancipação, Inclusão e Exclusão. Desafios do Passado e do Presente”, no Museu de Arte Contemporânea da USP, traz 72 imagens feitas entre 1860 e 80, de escravos e ex-escravos.

 

Exposição: de 28 de outubro a 29 de novembro de 2013

Local: MAC Cidade Universitária

Rua da Praça do Relógio, 160

Cidade Universitária

São Paulo – SP

De terça a domingo das 10h às 18h

Fechado às segundas-feiras

Entrada franca – Classificação livre

 

Fonte:

http://www.revistabrasileiros.com.br/2013/10/28/sao-paulo-exposicao-emancipacao-inclusao-e-exclusao-revela-passado-de-escravidao-no-brasil/

http://www1.folha.uol.com.br/folhinha/2013/10/1363369-exposicao-traz-fotos-de-negros-escravos-no-brasil-veja-imagens.shtml

Peça Sangoma

Imagem

Até o dia 9 de novembro, todo os sábados, às 20 horas, de graça, tem a peça teatral Sangoma.

Com direção geral de Kleber Lourenço, direção musical de Naruna Costa e texto assinado conjuntamente por Cidinha da Silva e Capulanas Cia. de Arte Negra, o espetáculo discute temas relacionados à saúde das mulheres negras. Por isso o nome Sangoma, denominação dada aos povos da tradição Ngui (Zulu, Xhosa, Ndebele e Swazi), da África do Sul, praticantes da medicina das ervas, adivinhação e aconselhamento.

O espetáculo é ambientado em uma casa onde os espectadores percorrem cada cômodo sentindo de perto o depoimento das seis personagens que ali vivem. São vozes muitas vezes caladas, que despertaram do silêncio para brotar vida e relatar as enfermidades causadas em suas relações com o mundo, com o outro e os caminhos que percorreram para chegar à cura.

A construção das personagens e suas histórias de vida foram compiladas a partir de atividades de formação realizadas pelo grupo em 2012. Temas como saúde cultural, física e psíquica de mulheres negras foram fundamentais para o desenvolvimento dos textos.

SANGOMA

APRESENTAÇÕES: SÁBADOS, DE 21/09 A 09/11
HORÁRIO: 20H
ENTRADA: GRATUITA (RETIRAR INGRESSO COM 1H DE ANTECEDÊNCIA)
LOCAL: GOMA CAPULANAS
ENDEREÇO: RUA JOSÉ BARROS MAGALDI, 1121 – JD. SÃO LUÍS
LOTAÇÃO: 30 LUGARES
MAIS INFORMAÇÕES: capulanasciadeartenegra@gmail.com / (11) 2619 7694

Fonte: http://omenelick2ato.com/teatro/sangoma/

http://girasp.com.br/2013/10/grupo-de-arte-negra-apresenta-espetaculo-sobre-mulheres/